segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Cultura AM Araçatuba - 70 anos - E a comemoração?


Há 70 anos entrava no ar a PRI 8 de Araçatuba. Os grandes responsáveis pela chegada do rádio na região foram, Dante de Conti, Cajado de Lemos e o senhor Valadão Furquim, na época prefeito de Araçatuba. Inicialmente com o nome de Rádio Noroeste, a primeira rádio araçatubense era transmitida através de alto-falantes espalhados pela praça Rui Barbosa.

Eu poderia ficar aqui por linhas e linhas contando a história dessa rádio histórica e com um potencial fabuloso, que ajudou na construção de Araçatuba, falar de nomes como Líbero Bezerra de Lima, Mário Pavan, Edson "Bolinha" Cury, Pedro Pelosi, J. Batagelo, Fiori Gigliotti, Vicente de Paulo e tantos outros. Mas esse espaço servirá de desabafo e agradecimentos.

Fico completamente indignado com isso, como uma rádio com a história que a Cultura AM de Araçatuba tem, com a sua importância local e regional, que está entre as rádios mais antigas do Brasil, tem a capacidade de não preservar a sua história?

É revoltante saber que nos arquivos da rádio não há um mínimo registro desses momentos. Não sei se é besteira ou paranóia da minha parte, mas será que estou sendo muito chato? Eu gostaria que essa história riquíssima fosse preservada.

Mas se dentro da rádio isso ficou difícil, eu levanto as mãos para o céu para agradecer a um trio de jornalistas que enquanto universitárias, decidiram resgatar a história da Cultura AM em seu Trabalho de Conclusão de Curso. Janaína Carvalho, Jaquelinne Hernandes e Lilian Flores criaram um documentário imperdível, elas foram orientadas pelo professor Paulo Napoli.

Graças a essas pessoas, hoje Araçatuba pode dizer que tem uma parte da sua história radiofônica registrada, isso mostra a importância desse trabalho que elas fizeram. Se você não conhece a história da Cultura AM e do início do rádio araçatubense, confiram abaixo esse trabalho que ficará para sempre,entitulado "Do alto-falante à transmissão digital: Cultura AM 70 anos".



Parabéns meninas e Paulo, e obrigado também pela contribuição.

4 comentários:

Ayne Regina Gonçalves Salviano disse...

Poucas pessoas se preocupam em registrar a história. Talvez seja por isso que nosso país e nosso povo se mostrem tão ignorantes (sem conhecimento) em tantos momentos (em especial na política). Mas é nosso papel, como jornalistas, ajudar nesta preservação. Afinal. nós somos os contadores de história da sociedade pós-moderna, não é mesmo?

Clemerson Mendes disse...

Pois é Ayne, o que me deixa mais triste é que as próprias pessoas que lá estão desconhecem a história da rádio, tem as exceções claro, mas é lamentável!

Isabela Gaia disse...

Clemerson, sou estudante de jornalismo em São Paulo e estou fazendo um trabalho de conclusão de curso sobre o poeta José Paulo Paes. Ele morou durante a juventude em Araçatuba e contribuiu para uma rádio que ele se lembra, em sua autobiografia, como tendo o prefixo PRE-8. Ele só pode ter se confundido, não é? Só existia a Rádio Cultura (PRI-8) em Araçatuba? Por favor, preciso esclarecer isso o quanto antes. Me mande um e-mail se souber e se não for muito incômodo: gaia7@uol.com.br Obrigada!

Abilon Naves disse...

Existem fotos da inauguração da emissora de rádio?
Caso existam, os nomes citados na matéria, estão presentes?
Obrigado